E quando o bebê não dorme?

sono“Criança é esse ser infeliz que os pais põem para dormir quando ainda está cheio de animação e arrancam da cama quando ainda está estremunhado de sono.”- Millôr Fernandes

Sempre quis ser mãe de 3 (!), mas o método contraceptivo mais eficaz na minha vida foi a privação do sono após ser mãe. A minha filha mais velha sempre teve dificuldade para dormir, até hoje aos seis anos ainda acorda durante a noite eventualmente. Normalmente o filho mais velho representa muito sofrimento. Ficamos angustiados por não entender porque ele chora e acabamos errando tentando acertar. Com o segundo já conhecemos alguma coisa e sono dos filhos seguintes costuma ser mais tranquilo (apesar do mais velho fazendo barulho na casa!) porque estamos mais tranquilos também.

Normalmente o recém-nascido dorme em média 16 horas por dia e acorda geralmente 4 vezes durante a noite. Por volta dos 3 meses o sono começa a se organizar, o bebê começa a dormir em média 10 horas durante a noite, às vezes até por 6 horas ininterruptas e 5 horas durante o dia. Aos 6 meses 75% dos bebês dormem a noite inteira, com episódios de despertar seguidos por voltar a dormir sozinhos, espontaneamente.

Aos 9 meses o bebê volta a acordar durante a noite por medo de ficar sozinho. Com 1 ano o bebê tem dificuldade em adormecer , esforça-se para não dormir (às vezes fazendo birra, dando a impressão que “o sono dói”).

Entre 2 e 3 anos, o sono noturno deve estar estabelecido. Os períodos de soneca durante o dia tendem a diminuir e até acabar. A dificuldade de separação dos pais se reflete na ansiedade, na dificuldade de dormir e nos medos noturnos. Nesta fase é fundamental manter as rotinas para dormir. Os distúrbios do sono são comuns entre 20 e 30% das crianças nesta faixa etária. A partir dos 5 anos o sono começa a seguir o mesmo padrão do adulto, com horário de acordar fixo nos dias de escola.

Na adolescência, ocorre aumento fisiológico de sonolência diurna, pela privação de sono. Em dois anos, o tempo total de sono diminui cerca de três horas (de 10 para 7 horas), provocando um débito de sono. Ocorrem diferenças entre dias de semana e fins de semana, quando o jovem dorme mais. É frequente, nesta idade, o sono demorar para chegar, podendo atrasar de uma a 3 horas.

Para diminuir as alterações do sono os pais devem sempre passar segurança para o filho, evitar erros de rotina (adormecer a criança no colo, mamando no peito, com mamadeira, com chupeta), não colocar a criança dormindo no berço (colocar no berço quando o bebê estiver com sono, mas ainda acordado), reforçar a última mamadeira ou amamentar mais tarde possível, não deixar a criança dormir mais que 3 horas durante o dia, não deixar dormir após às 16h. É importante que os pais definam a hora de dormir. O banho próximo da hora de dormir ajuda a relaxar. Dar ao bebê a oportunidade de adormecer sozinho, ou seja, não vá até ele assim que o mesmo acordar. Sempre que a criança dormir a noite toda reforçar positivamente pela manhã.

Dra. Katia

7 Comentários adicionado

Participe
  1. Telma sousa 18/11/2014 | Responder
    Ola Dra. Katia antes de mais quero lhe dizer que gosto muito da sua pagina obrigado por nos ajudar... O meu filho tem 7 meses e 18 dias e durante a noite acorda cada 3 horas para mamar já começo a dar em doida pois por vezes não consigo dormir entre essas horas que ele já esta novamente acordado... sempre me disseram que a partir dos 3 meses que passaria mas não continua igual e enquanto não lhe dou o peito não se cala como igual de noite como de dia cada 3 horas é normal? já nem sei o que fazer pois começo a ficar muito cansada. Agradeço a sua resposta um beijinho...
    • Dra. Katia 19/11/2014 | Responder
      Que bom Telma, obrigada pelo elogio! O ideal é que o bebê pare de mamar de madrugada a partir dos 6 meses de vida. Tente fazer o seguinte: dê ao seu filho alimentos a cada hora a partir das 18h, por exemplo: 18h jantar 19h leite materno 20h leite materno 21h leite materno Com isso seu bebê dormirá de estômago cheio e se continuar acordando o médico deverá investigar outra causa.
      • Telma sousa 19/11/2014 | Responder
        Muito obrigado por me ter respondido... Vou começar hoje a fazer o que me esta aconselhar espero que resulte pois começo a ficar muito cansada já são muitos meses sem dormir obrigado mais uma vez. Um beijinho...
  2. Pedro Luiz 29/09/2014 | Responder
    Bom dia Dra. Katia, tenho um bebê de nove meses e a dois meses com uma internação por causa de uma bronquiolite (ele é um bebê chiador) e com o uso de flixotide ele não vem mais tendo uma noite de sono tranquila, a noite interia acorda, chora e se meche muito. Isso é reação adversa do medicamento?
    • Dra. Katia 27/10/2014 | Responder
      Bom dia Pedro! O Fluticasona (Flixotide) tem como efeito colateral MUITO raro (menos de 1 caso para cada 10.000 pacientes em uso da medicação) distúrbios do sono e irritabilidade. Após descartar todas as outras causas de alteração no sono o uso dessa medicação deve ser avaliada sim pelo pediatra.
  3. Aidee 15/08/2014 | Responder
    Boa noite Dra. A minha filha quando nasceu dormia a noite toda, depois de uma viagem, nunca mais dormiu como antes. Começou acordando varias vezes a noite e agora so dorme se for grudada no peito. Ja tentei coloca-la para dormir sozinha mas chora como se fosse uma tortura. Nao sei mais o que fazer. Estou ficando doente ja.
    • Dra. Katia 16/08/2014 | Responder
      Aidee, é muito comum acontecer isso. A criança sente falta da rotina de sua casa e isso pode ser refletido no sono. Em farmácias de homeopatia existe um floral chamado Rescue sleep que pode ajudar.

Deixe uma resposta

Reset all fields