Vacinação: calendários do SUS e das clínicas particulares e suas diferenças

A vacinação é um tema indiscutível para alguns pais e controverso para outros. Foi instituída através da observação de que indivíduos que se recuperavam de doenças infecto-contagiosas apresentavam maior resistências às recidivas. Partindo desse princípio os cientistas passaram a inocular pequenas quantidades de fluido da doença para que o organismo do paciente desenvolva imunidade contra a mesma. Atualmente o SUS oferece vacina contra todas as doenças do calendário vacinal proposto.

Amamentação

“E quem disse que seria fácil amamentar?” A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda amamentação exclusiva em seio materno até os 6 meses de vida; após esta idade o ideal seria a introdução gradual de outros alimentos e a manutenção da amamentação até PELO MENOS os 2 anos do bebê. Ou seja, assim que o bebê nasce a mãe sabe o quanto ela será fundamental para o desenvolvimento do bebê..

E quando o bebê não dorme?

“Criança é esse ser infeliz que os pais põem para dormir quando ainda está cheio de animação e arrancam da cama quando ainda está estremunhado de sono.”- Millôr Fernandes Sempre quis ser mãe de 3 (!), mas o método contraceptivo mais eficaz na minha vida foi a privação do sono após ser mãe. A minha filha mais velha sempre teve dificuldade para dormir, até hoje aos seis anos ainda acorda.

Estrabismo e curiosidades sobre a visão da criança

Estrabismo é uma doença que acomete a visão das pessoas. Caracteriza-se pela perda de paralelismo entre os olhos, por exemplo, um olho dirige-se para frente enquanto o outro está desviado. Em bebês menores que quatro meses é comum os olhos se desviarem rapidamente pois os reflexos que alinham os olhos ainda são imaturos. Após essa idade, se o seu bebê continuar a apresentar os olhos desalinhados, o pediatra deverá encaminhá-lo.

Asma

Não é fácil ter que conviver com doença crônica. Nem para o paciente, nem para a família. A minha filha caçula (sempre ela!) é uma bebê chiadora. Bebê chiador é aquele com maior tendência a chiar o peito após um quadro de resfriado ou após contato com algum fator alérgeno (aquele que desencadeia algum tipo de alergia). O bebê chiador pode apresentar menos quadro de chiado a medida que cresce.

Quando pensar em alergia ao leite de vaca?

Com a minha filha mais velha, não tive muito sucesso na amamentação. Tive fissura mamária e a insegurança de ser mãe de primeira viagem atrapalhou o aleitamento materno exclusivo. Como pediatra eu tinha certeza de que tudo seria mais fácil, não havia comprado nem mamadeira nem chupeta. Mesmo assim consegui amamentá-la até seus oito meses de vida! Já com a caçula foi tudo diferente. Ela é tranquila, chorava pouco. Fiquei.

Devo vacinar meu filho contra a gripe?

No último dia cinco de maio, o Ministério da Saúde deu início à campanha de vacinação contra a gripe. Entre a população mais suscetível às complicações da doença estão as crianças de seis meses a dois anos de idade incompletos; por isso, para essa faixa etária a vacina é distribuída gratuitamente nos postos de saúde. Crianças com dois anos ou mais podem ser vacinadas em clínicas particulares. Antes da pandemia.

Dente nascendo dá febre?

Semana passada uma prima me ligou dizendo que sua bebê de cinco meses estava muito irritada e havia tido um pico febril. Ela queria saber se os sintomas relatados poderiam ser causados pelo nascimento de algum dentinho. A erupção dentária causa um processo inflamatório na gengiva. A inflamação é caracterizada por calor, dor, inchaço e vermelhidão local. Todo processo inflamatório pode causar febre, portanto a febre pode surgir quando os.

Mamãe, conta de novo?

Hoje o dia começou como de costume: a caçula acordando tranquilamente para mamar e a mais velha dando “piti” porque quer o pai. “Seu pai está no banho”, eu digo todas as vezes. E ela responde: “mas demora!”. Larissa, a mais velha, sempre foi um pouco irritada, desde bebê. Já a caçula é totalmente zen. Mesmo pai, mesma mãe e personalidades tão diferentes. É bom, uma complementa a outra. Larissa.

Meu filho não cresce…..

Assim, como “meu filho não engorda!”, essa é uma queixa muito comum nas consultas pediátricas. O crescimento da criança e do adolescente depende de vários fatores, dentre eles hereditariedade (numa família em que os pais são mais baixos, os filhos também tendem a ser mais baixos e vice-versa) e alimentação. Para saber se a altura está ou não adequada, utiliza-se um gráfico de crescimento. Neste gráfico é possível identificar para.

Load more stories